Dezembro é tempo de festa! Muitos usufruem da época para reencontrar familiares, dar presentes de Natal, fazer aquela ceia recheada de gostosuras. Alguns até aproveitam o tempo para viajar. Ou seja, os gastos normalmente aumentam. Mas, não podemos esquecer que janeiro é um mês repleto de contas para pagar e não é interessante à ninguém começar o ano de 2017 endividado.

As principais contas de início de ano são: IPVA, IPTU, material escolar, rematrícula de escola e, em alguns casos,  dívidas no cartão, parcelas de compras ou viagens feitas em dezembro.

Para ajudar você a passar por janeiro sem maiores sustos, seguem algumas dicas:

  • Guarde parte do seu 13° salário para o pagamento dessas contas de início de ano. Caso já tenha gasto todo o 13°, use de reservas financeiras.
  • Avalie os juros concedidos para pagamentos à vista. Se conseguir mais de 1,5% ao mês de desconto para pagamento nessa condição e tiver o dinheiro, pague dessa forma. Por exemplo, se para o pagamento de IPVA a opção for 3 parcelas iguais ou 5% de desconto para pagamento à vista, a segunda opção é vantajosa. Nunca tome dinheiro emprestado para fazer um pagamento à vista. Provavelmente, os juros serão superiores ao desconto.
  • Se só tiver dinheiro para pagar um imposto à vista, entre o IPVA e IPTU, opte pelo IPVA, pois geralmente o desconto é maior e o IPTU dá mais prazo para pagamento parcelado.
  • Corte despesas nesses meses. Se seu orçamento está apertado, é mais sensato cortar algumas despesas nesses primeiros meses, do que se endividar. Coma menos na rua, economize com pequenos gastos como aquele cafezinho todos os dias, etc.
  • Não se utilize do cheque especial para esse tipo de pagamento, os juros são altos. Caso não tenha nenhum dinheiro, é preferível outras modalidades de crédito, como crédito consignado ou empréstimo pessoal.
  • Quanto ao material escolar, pesquise em diversos lugares e bairros. Utilize a internet para fazer sua pesquisa e encontrar melhores ofertas. Para ter uma ideia da diferença, o Procon-SP encontrou uma variação de mais de 420% nos preços dos mesmos materiais escolares em diferentes lojas em janeiro de 2016. Portanto, pesquise muito. Isso pode representar uma grande economia.
  • Veja o que pode ser reaproveitado no material escolar. Nem sempre é necessário comprar tudo novo.
  • Lembre-se que o planejamento financeiro é sempre seu melhor aliado!