Apesar disso, maioria ainda não pretende voltar a tomar dinheiro emprestado tão cedo

Pela primeira vez desde que começou a ser realizada, em outubro de 2014, a pesquisa trimestral da Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (Acrefi) e Kantar TNS, que avalia as perspectivas para a economia brasileira revelou um aumento do otimismo. No levantamento realizado no mês passado, 34% das mil pessoas entrevistadas disseram que acreditam que o Brasil está de volta aos trilhos, caminhando na direção certa, depois das últimas medidas econômicas anunciadas. O percentual é 11 pontos acima do registrado em junho, embora ainda esteja 4 pontos abaixo do verificado em 2014.

A pesquisa foi realizada em conjunto com a TNS Brasil, empresa global de pesquisa de mercado, com 1.000 entrevistados, de 18 a 65 anos, entre os dias 20 e 28 de outubro. A maioria dos ouvidos são do sexo masculino.

O otimismo cresceu especialmente em questões relacionadas à oferta de crédito, crescimento do País e taxas de juros.

ddd

O percentual dos que não pretendem tomar mais crédito no futuro caiu ligeiramente, de 85% em julho para 83% em outubro. O índice está acima de 80% desde julho de 2015.

eee

A resistência a novos empréstimos ainda é a tendência majoritária. Das opções apresentadas, o que tem maior aceitação é o crédito consignado. Mas a modalidade que mais cresceu na preferência dos entrevistados foi a de financiamentos imobiliários.

fff

A decisão de evitar novos empréstimos está diretamente ligada a três fatores, segundo a pesquisa: a inflação alta; o endividamento elevado; e o desemprego – ou o medo dele. Para 93% dos entrevistados (gráfico), a inflação influencia a decisão de tomar crédito. E 68% não está seguro de que vai manter o emprego. Em relação a dívidas, 63% está endividado – principalmente com cartão de crédito.

ggg

hhh

Apesar do crescimento no otimismo, quase 30% disseram que a equipe atual não conseguirá combater a inflação e para 60% dos entrevistados a corrupção no país não diminuirá com a saída de Dilma Roussef.

iii

Acesse o link com a pesquisa completa: https://we.tl/K2gMFn9Eyo ( Expira dia 28/11/16 )